domingo, 13 de março de 2011

The Mothers Of Invention - Freak Out! (1966)

Todo mundo sabe quem é o pai, mas a mãe das invenções que dão certo ninguém quer saber. Como filho feio só tem mãe, Freak Out! é o álbum de estréia The Mothers Of Invention. Na Califórnia dos anos 60, o feio (para as classes dominantes) era o bonito (para uma geração inteira de jovens). Isso explica muita coisa.
Em 1965, Franz Zappa morava em Los Angeles e estava na casa de um amigo, conhecido como 'Wild Bill', quando acompanhou o noticiário sobre as revoltas no bairro de Watts daquela cidade. Essa revolta ocorreu em um bairro onde a população era de maioria negra. O fato que desencadeou a revolta foi a abordagem de um policial branco que fazia uma ronda de moto a um motorista negro que aparentemente dirigia embriagado. O policial submeteu o motorista a "testes" para comprovar sua imcapacidade de dirigir um carro, como andar em linha reta e levar o dedo indicador ao nariz, no meio da rua. O irmão do motorista passava na hora pela rua e foi impedido de levar o carro pelo policial. As pessoas que passavam pelo local se aglomeravam em dezenas e rapidamente em centenas, também com mais policiais. Quando a polícia prendeu os irmãos e a mãe deles, a multidão começou a jogar pedras. Os policiais foram embora deixando as pessoas em fúria para trás. O resultado foi seis dias de revoltas e saques a lojas e fábricas onde era cotidiana a descriminação racial. Zappa, atento aos acontecimentos ao seu redor, compôs "Trouble Every Day", uma crítica às injustiças sociais, à violência empregada em tensões raciais e ao sensacionalismo da imprensa.
No ano seguinte, Tom Wilson, lendário produtor que já trabalhava para a MGM Records, no selo Verve, ouviu a demo da música e julgou estar diante de uma banda de blues-rock. Ofereceu o contrato e entrou no estúdio com a banda. Quando os The Mothers gravaram "Who's Are The Brain Police?" e "Anyway the wind blows" o produtor se deu conta de que não era bem assim. Ligou para a sede da empresa, em Nova Iorque, e conseguiu carta branca para a trupe de Zappa fazer seu álbum duplo, conceitual de estréia. A banda fazia experimentos musiciais em cada faixa, sem cair nas características mais batidas da música psicodélica. Cada letra tem um discurso, seja uma sátira ou uma questão social.
O auge da experimentação sonora e lisérgica veio em "The Return Of The Son Of Monster Magnet" em que Suzy Creamcheese, uma personagem fictícia criada por Zappa, tem um diálogo surreal com a voz de sua consciência. A capa do LP original, duplo nos EUA, mas simples na Inglaterra, era na capa e na contra-capa fotos lisergicamente tratadas para retratar a postura da banda. Dentro, a capa trazia notas sobre as músicas, tantando explicar um pouco o conceito em que o álbum fora realizado, além de um guia de lugares bacanas para se visitar em LA e um aviso da polícia.
Freak Out! é, facilmente, um dos cinco melhores discos de estréia de todos os tempos na música popular mundial.
Faixas:

1. Hungry Freaks, Daddy
2. I Ain't Got No Heart
3. Who Are the Brain Police?
4. Go Cry on Somebody Else's Shoulder
5. Motherly Love
6. How Could I Be Such a Fool?
7. Wowie Zowie
8. You Didn't Try to Call Me
9. Any Way the Wind Blows
10. I'm not Satisfied
11. You're Probably Wondering Why I'm Here
12. Trouble Every Day
13. Help, I'm a Rock
14. It Can't Happen Here
15. The Return of the Son of Monster Magnet

Formação:

Frank Zappa - guitarra, teclados, percussão, vocais
Ray Collins - vocais, harmônica, percussão
Elliot Ingber - guitarra
Roy Estrada - baixo, vocais
Jimmy Carl Black - bateria, vocais

The Mothers Of Invention - Freak Out!

Nenhum comentário: