terça-feira, 30 de novembro de 2010

Caetano Veloso - Caetano Veloso (1971)

Se os baianos já cantavam as saudades da Bahia morando no Rio de Janeiro e em São Paulo, imaginem como ficaram os que foram para a Europa! Depois que o governo militar resolveu libertar Gilberto Gil e Caetano Veloso da prissão de Realengo, em 69, eles foram para um período de exílio na Europa que durou até 1972. Estabelecendo residência em Londres, longe dos amigos e da agitação do tropicalismo, conseguiram manter um produção à altura de seus discos anteriores, mas as marcas da solidão londrina (mesmo dentro da ainda Swinging London) são profundas, principalmente neste disco de Caetano.
A abertura do disco já não deixa dúvidas sobre os sentimentos do baiano tropicalista. Em inglês, língua que usou oportunamente nesse disco em composições originais, Caetano consegue em versos simples e numa interpretação inspirada contar como saiu do Brasil e o que sentiu. "London, London" é umas das músicas do disco que virou obrigatória no repertório do artista durante os anos posteriores. Com um refrão inspiradíssimo, a letra, também em inglês, vai contando as impressões da nova cidade de Caetano.
Completa o primeiro lado do disco a outra saudade de Caetano: sua irmã Maria Bethania. Diz na letra para sua irmã que mandar notícias por cartas para fazê-lo mais feliz. Para dar um clima um pouco mais alegre, faz uma improvisação com 'Baião' de Alceu Valença. Virando o disco, a primeira música é "If You Hold A Stone" que acaba desaguando em outra música em português, desta vez, a versão de 'Marinheiro Só', de seu álbum anterior.
"In the hot sun of a christmas day" é a música mais impressionante do álbum. Ali, ele junta tudo e manda a pedrada certeira. A família, a mulher, a perseguição da ditadura, a saudade, o exílio em pouco mais de três minutos acompanhados de um baixo estremecedor, não há nenhum crédito aos músicos que gravaram as faixas com Caetano.
O Rei do Baião, em sua composição mais genial, é um lugar de visita fácil para o artista exilado. A interpretação é emocionante pelo momento, pelo arranjo e por tudo mais que poderia estar passando pela cabeça dele enquanto a gravava. Não é à toa que tem sete minutos.
O disco foi gravado em inglês pensando no mercado daquele país e lançado pelo selo Famous. Não obteve sucesso por lá, apesar das críticas positivas que obteve, sendo comparado até mesmo com Bob Dylan e Tim Buckley. Caetano não é da turma do folk, a comparação é pelo tom intimista do disco parecido com algumas gravações daqueles artistas. No Brasil, o disco foi melhor recebido, já que estava (e está) aqui toda a bagagem discursiva que faz esse disco ter sentido dentro de sua obra e dentro da sociedade que está inserido.
Faixas:
01. A Little More Blue
02. London, London
03. Maria Bethania
04. If You Hold A Stone
05. Shoot Me Dead
06. In The Hot Sun Of A Christmas Day
07. Asa Branca
Caetano Veloso - Caetano Veloso

2 comentários:

Anônimo disse...

Parabéns pelo texto. Só duas coisinhas: "Marinheiro só" não é de Caetano, é do folclore baiano, adaptada por ele. E não é "obteu", mas "obteve". Abraço

ZARREF disse...

Valeu! Os textos costumam ser publicados sem revisão.
O próximo texto vai vir revisado, de bonezinho e tudo. ehehe
volte sempre!