segunda-feira, 30 de agosto de 2010

The Watchmen Soundtrack (2009)

Perto dos filmes postados aqui até agora, Watchmen é insignificante. Passaria totalmente desapercebido. Porém uma trilha sonora que traz Leonard Cohen, Bob Dylan, Jimi Hendrix Experience, Simon & Garfunkel e muitos outros grandes aritistas com ótimas músicas não pode ser descartada.
O disco começa com uma versão inusitada de Desolation Row pelo My Chemical Romance, banda emo que, com bastante razão, pouca gente leva a sério. Passado o susto inicial, Nat King Cole chega com sua elegância ímpar no piano com Unforgettable. Mr. Zimmerman, a dupla de poetas do Greenwich Village e a melhor cantora branca de blues em todos os tempos fazem uma sequência excepcional para uma coletânea com diversos artistas. A KC & The Sunshine Band aparece com um de seus maiores sucessos, I'm Your Boogie Man. Junto com Billie Holiday e o Philip Glass Essemble, a Sunshine prepara o terreno para o final avassalador do álbum.
A versão original da lendária Hallelujah por Leonard Cohen abre a sequência final, seguida pela principal versão (cover) da história do rock. All Along The Watchtower brilhantemente interpretada pelo Jimi Hendrix Experience. A interpretação pela Orquestra Sinfônica de Budapeste para a Cavalgada das Valquírias (Walkürenritt, no alemão original) de Richard Wagner aparece de forma realmente surpreendente. Essa passagem, na verdade o terceiro ato da ópera A Valquíria (Die Walküre) ficou consagrada na história do cinema no filme Apocalypse Now, na cena onde helicópteros bombardeiam uma vila praiana em plena guerra do Vietnã.
A última faixa traz a diva Nina Simone interpretando a versão em inglês de outra ópera alemã. Desta vez, a música é Pirate Jane (Seeräuberjenny) da ópera Die Dreigroschenoper (The threepenny opera) que é assinada pelo teatrólogo Bertolt Brecht e pelo compositor Kurt Weill. A versão em inglês interpretada por Simone tem estrofes com tradução ligeiramente modificada para que a métrica não fosse prejudicada. A faixa foi retirada do disco de 1964 Nina Simone In Concert, gravado ao vivo no Carnigie Hall, em Nova Iorque. Na época, a cantora utilizava a música em suas apresentações com o viés político da luta do negros pelos direitos civis.
No geral, a compilação e o modo como as músicas se encaixam no filme, em boa sincronia de emoções e ações, fazem o álbum uma interessante trilha sonora.
Faixas:
1. My Chemical Romance - “Desolation Row” (a Bob Dylan cover)
2. Nat King Cole - “Unforgettable”
3. Bob Dylan - “The Times They Are A-Changin’”
4. Simon & Garfunkel - “The Sound of Silence”
5. Janis Joplin - “Me & Bobby McGee”
6. KC and the Sunshine Band - “I’m Your Boogie Man”
7. Billie Holiday - “You’re My Thrill”
8. Philip Glass Ensemble - “Pruit Igoe & Prophecies”
9. Leonard Cohen - “Hallelujah”
10. The Jimi Hendrix Experience - “All Along the Watchtower”
11. Budapest Symphony Orchestra - “Ride of the Valkyries”
12. Nina Simone - “Pirate Jenny"
The Watchmen Soundtrack

domingo, 15 de agosto de 2010

I'm Not There Soundtrack (2007)

Nos últimos anos ainda não notei nenhuma trilha sonora tão boa quanto esta. Claro que o repertório ajuda, e muito. Diversos artistas fizeram uma releitura dos mais de 40 anos de carreira de um dos maiores músicos populares do século XX, que é tão surpreendente e intensa quanto o filme de Todd Haynes.
O grande barato do álbum é a reunião de grandes nomes da música estadunidense desde os veteranos Richie Havens e Ramblin' Jack Elliot até The Black Keys, Calexico e Charlotte Gainsbourg. Destaque também para a participação de Yo La Tengo, com I Wanna Be Your Lover, e do The Hold Steady, com uma interpretação memorável de Can You Please Crawl Out Your Window.
As parcerias concebidas especialmente para o disco também são marcantes. A The Million Dollar Bashers foi especialmente formada para acompanhar os artistas "sem banda". Formada por Lee Ranaldo e Steve Shelley, respectivamente guitarrista e baterista do Sonic Youth. Além de Nels Cline, guitarrista do Wilco, Tom Verlaine, guitarrista do Television. Completam o time os músicos da banda do próprio Bob Dylan, Tony Garnier, baixo, Smokey Hormel, guitarrista, e John Medeski, tecladista. Com essa formação, a banda ataca versões de All Along The Watchtower com Eddie Vedder e Ballad Of A Thin Man com Stephen Malkmus, além de outras excelentes participações. Além dessas, Jim James gravou com o Calexico uma versão inspirada para Goin' to Acapulco e Roger McGuinn, velho amigo de Dylan, e também com o Calexico, mandou ver em One More Cop Of Coffee.
O disco ainda reserva agradáveis surpresas, como a versão Knockin' On Heavens Door do Anthony & The Johnsons e ainda o menino Marcus Carl Franklin, que interpreta uma das facetas de Dylan no filme, com When The Ship Comes In. O disco termina com chave de ouro com a versão da música-título do filme. I'm Not There (1956) gravada com a The Band em 1967 e que não foi usada no disco de 1972, o Basement Tapes, finalmente viu a luz do sol.


Faixas:


Disco 1:

1. All Along the Watchtower - Eddie Vedder & The Million Dollar Bashers
2. I’m Not There - Sonic Youth
3. Goin’ To Acapulco - Jim James & Calexico
4. Tombstone Blues - Richie Havens
5. Ballad Of a Thin Man - Stephen Malkmus & The Million Dollar Bashers
6. Stuck Inside Of Mobile With the Memphis Blues Again - Cat Power
7. Pressing On - John Doe
8. Fourth Time Around - Yo La Tango
9. Dark Eyes - Iron & Wine & Calexico
10. Highway 61 Revisited - Karon O & the Million Dollar Bashers
11. One More Cup Of Coffee - Roger McGuinn & Calexico
12. Lonesome Death Of Hattie Carroll, The - Mason Jennings
13. Billy 1 - Los Lobos
14. Simple Twist Of Fate - Jeff Tweedy
15. Man In the Long Black Coat - Mark Lanegan
16. Senor (Tales Of Yankee Power) - Willie Nelson & Calexico


Disco 2:

1. As I Went Out One Morning - Mira Billotte
2. Can’t Leave Her Behind - Stephen Malkmus & The Bashers
3. Ring Them Bells - Sufjan Stevens
4. Just Like a Woman - Charlotte Gainsbourg & Calexico
5. Mama, You’ve Been On My Mind - Jack Johnson
6. I Wanna Be Your Lover - Yo La Tango
7. You Ain’t Goin’ Nowhere - Glen Hansard & Marketa Irglova
8. Can You Please Crawl Out Your Window? - The Hold Steady
9. Just Like Tom Thumb’s Blues - Ramblin’ Jack Elliott
10. Wicked Messenger, The - The Black Keys
11. Cold Irons Bound - Tom Verlaine & the Millions Dollar Bashers
12. Times They Are a Changin’, The - Mason Jennings
13. Maggie’s Farm - Stephen Malkmus & The Million Dollar Bashers
14. When the Ship Comes In - Marcus Carl Franklin
15. Moonshiner - Bob Forrest
16. I Dreamed I Saw St. Augustine - John Doe
17. Knockin’ On Heaven’s Door - Antony & The Johnsons
18. I’m Not There - Bob Dylan with The Band









terça-feira, 3 de agosto de 2010

Easy Rider Soundtrack (1969)

Provavelmente, de todas as trilhas sonoras que postarei aqui nas próximas semanas, as músicas de Easy Rider, clássico de 1969, são as que melhor expressam os sentimentos não apenas dos protagonistas, brilhantemente interpretados por Peter Fonda e Dennis Hooper, como também das pessoas inseridas no contexto social daquela época, principalmente em relação ao ideal de liberdade, sempre alardeado pelo modelo de vida estadunidense.
Quando a juventude da década de 60 nos EUA começou, principalmente nas grandes cidades, a viver uma nova espécie de "novo sonho americano", começaram a mudar certos paradigmas enraizados na sociedade. A questão da liberdade é claramente abordada no filme de forma antagônica ao "clássico" ideal de formar uma família, morar numa casa de subúrbio com o gramado verdinho e um emprego fixo. A relação dessa juventude, contra-cultural e despojada, e a grande parcela conservadora e preconceituosa da população daquele país, principalmente fora das grandes cidades, é o principal tema do filme. O final traz um grande anti-clímax, quando os dois protagonistas viram alvo dos tiros de camponeses numa pequena estrada do sul dos EUA, o que seria uma alegoria para a derrota da contra-cultura graças aos esforços das forças conservadoras, simbolizadas pelos caipiras sulistas.
A trilha sonora resume essa e várias outras facetas expostas no filme de forma extraordinária. O rock estadunidense é quase absoluto, considerando o Jimi Hendrix Experience uma banda britânica. Assim como no filme, o Steppenwolf abre o álbum com as icônicas "The Pusher" e "Born To Be Wild", que representam, respectivamente, a relação daquela geração com as drogas e o novo ideal de liberdade que surgiu e se espalhou pelos jovens de todo país.
A espetacular canção "The Weight", composta por Robbie Robertson, do The Band, está presente na versão da banda Smith, graças a problemas contratuais entre gravadoras. Três bandas pouco conhecidas naquela época tiveram suas músicas incluídas na trilha: The Holy Modal Hounders, Fraternity Of A Man e The Electric Prunes. A última teve sua música incluída na cena do carnaval de rua de Nova Orleães, o Mardi Gras, e na cena seguinte quando os protagonistas experimentam LSD num cemitério da cidade.
Os grandes momentos do álbum ficam por conta de "Wasn't Born to Follow", que se encaixa perfeitamente na posição vanguardista daquela geração e do filme. Além de "If Six Was Nine" do Jimi Hendrix Experience que toma uma posição individualista em relação ao resto da sociedade.
O álbum termina com Roger McGuinn, vocalista do The Byrds, interpretando "It's Alright, Ma (I'm Only Bleeding)" do "poeta da América" Bob Dylan, que não podia faltar na trilha sonora de um filme como esse, e "Ballad Of Easy Rider" composta especialmente para o filme, por Dylan, que escreveu somente a primeira linha, e Roger McGuinn.


Faixas:
1. The Pusher
2. Born To Be Wild
3. The Weight
4. Wasn't Born to Follow
5. If You Want To Be A Bird (Bird Song)
6. Don't Bogart me
7. If 6 Was 9
8. Kyrie Eleson/Mardi Gras
9. It's Alright, Ma (I'm Only Bleeding)
10. Ballad Of Easy Rider
Easy Rider Soundtrack