sexta-feira, 30 de abril de 2010

Franz Ferdinand - Blood (2009)

Indie não é um estilo musical, é apenas um rótulo. Bandas de rock não precisam de rótulos, muito menos as boas, ao contrário das garrafas de whisky, que além dele, é de bom tom que estejam com o rótulo de importação. Isso tudo pra dizer que o Franz Ferdinand traz tantas influências que chega a ser feio chamá-los de Indie. Prova disso é Blood, sub-produto de Tonight, que é o ápice da discografia dos escoceses, que é composto por remixes de faixas de Tonight em Dub.
O Dub é um estilo oriundo do Reggae, mas que derruba diferenças de estilos musicais quando junta no mesmo remix Choro e Blues, ou então Rock e Reggae. Nomes como Lee "Scratch" Perry, Mad Professor e toda a turma de Kingston não são referências de bandas que se contentam com pouco. Com o produtor Dan Carey, a banda leva Tonight a viagens pelas mixagens do Dub.
"Feel the Plessure" é o resultado da experimentação que abre o disco, com batidas pesadas, a voz de Kapranos precisa driblar os efeitos eletrõnicos e as notas mais graves para se destacar. Em "Die on the Floor", a banda transforma "Can't Stop Felling" numa autentica música para o auge da pista num sábado a noite. Em "Felling Kind of Anxious" está a faixa que menos muda da versão original. O baixo ganha mais destaque, mas é a mesma divisão que leva o público ao delírio em "Ulysses". Nessa faixa, as mudanças mais significativas estão na voz de Kapranos. As partes quietas de Blood, são mais quietas ainda que em Tonight, particularmente em "The Vaguest of Feeling".
Ao contrário de "Feeling Kind of Anxious", em "Backwards on my Face" a única pista de "Twilight Omens" é a linha de teclado. Nessa faixa, temos o melhor exemplo de como o Dub pode reconstruir descontruindo. O baixo reina nessa faixa, principalmente. Bob Hardy dá um show a parte revelando-se melhor que nunca, suas notas graves são vitais para o sucesso musical dessa empreitada tão arriscada quanto necessária.
O uso de sintetizadores em Tonight ajudou bastante nas remizagens. Para o próximo disco, a banda promete arriscar na percussão. De repente, decidem fazer uma visita à África para trocar figurinhas com o legado de Fela Kuti. Não há limites para os Ferdinandos.

Faixas:
1. Feel the Pressure
2. Die on the Floor
3. The vaguest of Felling
4. If I Can't Have You Then Nobody Can
5. Katherine Hit Me
6. Backwards On My Face
7. Felling King Of Anxious
8. Feel The Envy
9. Be Afraid
Membros:
Alex Kapranos
Robert Hardy
Nicholas McCarthy
Paul Thompson
Franz Ferdinand - Blood

Um comentário:

Thaís disse...

maravilhoso!! não dá pra parar de escutar