segunda-feira, 15 de junho de 2009

Arrigo Barnabé e a Banda Sabor de Veneno - Clara Crocodilo (1980)

Reparei ontem, que ainda não postei nenhum disco lançado nos anos 80. Logo, escolhi o disco de estréia de Arrigo Barnabé para estreiar o blog na década de 80. Esse disco é considerado o marco zero do movimento chamado Vanguarda Paulista, que contava com nomes como Suzana Salles, Tetê Espíndola, Eliete Negreiros, Vânia Bastos, Ná Ozzetti, Premeditando o Breque, Língua de Trapo e Rumo. Arrigo dividiu o posto de principal nome do movimento com Itamar Assumpção. A Vanguarda Paulista tornou-se o principal movimento musical brasileiro nos 80.
Barnabé montou a banda para um concurso universitário de música em 1979 que dava como prêmio para o vencedor a chance de gravar e lançar um disco por uma grande gravadora. Vencendo-o, Arrigo e a banda foram prontamente rejeitados pela gravadora quando apresentaram o projeto de Clara Crocodilo. Entretanto, Arrigo não desistiu e bancou o disco de forma independente, alugando estúdio e instrumentos, e também contratando o produtor Robinson Borba. O fato do disco ter sido produzido e gravado de forma totalmente independente, influênciou outros seguidores do movimento. A maioria dos discos desses artistas foram gravados e lançados de forma independentes. Clara Crocodilo foi o primeiro disco independente do Brasil.
Exceto em "Instante", o compositor discorre com crueza e realismo sobre a vida neurótica e desumanizante nas metrópoles contemporâneas brasileiras. O enfoque da contracultura marginal emerge em um texto poético assumidamente influenciado pelas histórias em quadrinhos.
Experimental ao extremo, o disco é um marco na música popular brasileira.

Faixas:
1. Acapulco Drive-in (Arrigo Barnabé,Paulo Barnabé, Otávio Fialho e Gilson Gibson)
2. Orgasmo Total (Arrigo Barnabé)
3. Diversões Eletrônicas (Arrigo Barnabé e Regina Porto)
4. Instante (Arrigo Barnabé)
5. Sabor de Veneno (Arrigo Barnabé)
6. Infortúnio (Arrigo Barnabé)
7. Office-Boy (Arrigo Barnabé)
8. Clara Crocodilo (Arrigo Barnabé e Mario Lúcio Cortes)
Formação:
Regina Porto (piano)
Bozo (sintetizador e piano)
Paulo Barnabé (bateria e percussão)
Gi Gibson (guitarra e violão)
Rogério (percussão)
Otávio Fialho (baixo)
Ronei Stella (trombone)
Chico Guedes (sax-tenor)
Baldo Versolatto (sax-alto)
Mané Silveira (sax-soprano)
Feliz Vagner (clarineta)
Suzana (vocal)
Vania (vocal)
Arrigo Barnabé (vocal principal, piano acústico e percussão)

Arrigo Barnabé e a Banda Sabor de Veneno - Clara Crocodilo



Nenhum comentário: